25/11/2009

Projeto Olho D´Água é lançado com sucesso

Evento realizado pela Cocari e Nortox reuniu grande número de lideranças em Mandaguari


Foi lançado na tarde da última terça-feira (24), Dia do Rio, o Projeto Olho D’Água. Realizado pela Cooperativa Agropecuária e Industrial (Cocari) e a Nortox, o projeto tem por objetivo a recuperação e conservação de minas e nascentes localizadas na área de atuação da cooperativa – mais de 20 municípios do interior paranaense. O lançamento reuniu em Mandaguari o secretário de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Rasca Rodrigues, o deputado estadual Miltinho Pupio, o presidente da Cocari, Vilmar Sebold, o diretor comercial da Nortox, Humberto Amaral, o presidente da Cooperativa Agroindustrial de Cascavel (Coopavel), Dilvo Grolli, prefeitos, vereadores, empresários, produtores rurais e lideranças da região.

“Este é um momento importante para todos nós, principalmente quando a ONU anuncia que a Terra ultrapassou os 40% de capacidade de suportar essa espécie que somos nós, seres humanos. O planeta está além do limite do seu cheque especial”, afirmou Rasca Rodrigues, que é nascido em Mandaguari. Ele destacou as ações ambientais do Paraná, como o plantio de mudas nativas e o recolhimento de 99 de cada 100 embalagens de defensivos. “O país que mais recolhe estas embalagens é o Canadá: 77 de cada 100”, frisou Rasca Rodrigues. Para o secretário, a parceria entre Cocari e Nortox, com a participação da Sema, do IAP e da Emater, mostra que é possível somar esforços e mudar o mundo para melhor. “Basta ter consciência e responsabilidade social”, acrescentou.

Humberto Amaral afirmou que a Nortox já tem uma parceria comercial de 25 anos com a Cocari. “Ela foi nosso primeiro cliente de Glifosato. Ao aceitar a nossa proposta para este projeto ambiental, que vai garantir a restauração de milhares de minas em dezenas de municípios da região, ela faz desta parceria uma coisa ainda mais marcante”, assinalou Amaral. O Projeto Olho D´Água baseia-se em outras ações voltadas à recuperação de minas, especialmente no Projeto Água Viva, da Coopavel. Dilvo Grolli informou que o projeto começou a ser desenvolvido na região de Cascavel em setembro de 2004. “Hoje são 4.295 minas recuperadas”, resume.

A solenidade de lançamento do Projeto Olho D’Água aconteceu no Sítio São João, dos irmãos Henrique e Nelson Peloso, propriedade localizada a 5 km da cidade. As minas não foram escolhidas ao acaso: elas dão origem à nascente do Ribeirão Alegre, que é afluente do Rio Pirapó. Este deságua no Rio Paranapanema, que por sua vez deságua no Rio Paraná, segundo rio em extensão da América do Sul e décimo do mundo em vazão. Vilmar Sebold garantiu que o projeto será conduzido com rigor, respeitando-se a ordem de inscrição das minas e sem privilégios. Para o lançamento, o projeto restaurou três minas no interior dos três alqueires de mata nativa dos irmãos Peloso. Mas ainda hás outras três minas no local. “Não vamos sair antes de terminar as seis minas. Elas serão o nosso cartão postal”, frisou o presidente da Cocari.

Também estiveram presentes os prefeitos de Mandaguari, Cilênio Júnior, de Cambira, Neusa Bellini, de Kaloré, Adnan Canelo, e de Bom Sucesso, Edilson Vanzela, Osney Stefanuto, diretor industrial da Nortox, e Odeval Sofia, secretário municipal do Meio Ambiente. O vice-governador Orlando Pessuti foi representado por Umberto Crispim, superintendente regional da Sema, enquanto o presidente do IAP, Victor Hugo Burko, foi representado pelo seu chefe de Gabinete, Ari Eduardo Stroher.

Saiba como funciona o projeto:

O Projeto Olho D’Água foi apresentado pela Nortox à Cocari, que de pronto aceitou a parceria para realizá-lo entre os associados com propriedades nos municípios onde atua. A Nortox cedeu um veículo 0 km em comodato, que será utilizado no projeto, além de repassar os recursos para remuneração de Dorival Silvestre dos Santos, contratado para a recuperação das minas e treinado em Cascavel. A Cocari fará o cadastro das minas e coordenará a parte operacional do projeto. Toda mina recuperada receberá uma identificação. A partir do próximo ano, elas deverão ser mapeadas também através de geoprocessamento.

A recuperação das fontes é feita com uma base mais baixa, assentando pedras para a água circular em seu interior, protegida com solo-cimento. Também se utiliza uma tubulação de 100 milímetros para a saída de sedimentos, o que evita o desvio da nascente observado em outros métodos. A recuperação das minas contribui para aumentar o volume de água – em muitos casos, chega a dobrar a vazão.
Cocari e Nortox também estão disponibilizando em seus sites (www.cocari.com.br e www.nortox.com.br) um atalho para o hot site do Projeto Olho D’Água, que registrará o programa passo a passo em toda a região.


Veja a lista dos municípios beneficiados:

Apucarana (Pirapó), Bom Sucesso, Borrazópolis, Cambira, Cruzmaltina, Faxinal, Itambé, Jandaia do Sul, Kaloré, Lunardelli, Mandaguari, Marialva, Marilândia do Sul, Marumbi, Ortigueira, Rio Branco do Ivaí, Rosário do Ivaí, São João do Ivaí (Placa Luar) e São Pedro do Ivaí

Galeria de fotos

Enviado por: Nortox
23/11/2009

Cocari e Nortox lançam Projeto Olho D´Água no Dia do Rio

Evento, que será realizado no dia 24, em Mandaguari, tem também a parceria da Sema, Emater e IAP.


Cientes da importância da conservação da água para a sobrevivência do Planeta, a Cooperativa Agropecuária e Industrial (Cocari) e a Nortox se uniram para a realização do Projeto Olho D’Água. O lançamento será na próxima terça-feira (24), em Mandaguari. A data foi escolhida por ser o Dia do Rio. O projeto tem por objetivo a recuperação e conservação de minas e nascentes localizadas na área de atuação da cooperativa – mais de 20 municípios do interior paranaense. A meta é garantir água limpa e potável para os cooperados, ajudar no desenvolvimento sustentável das propriedades e fortalecer a importância de uma consciência ambiental ligada ao agronegócio.

A primeira mina recuperada encontra-se na propriedade dos irmãos cooperados Henrique e Nelson Peloso, localizada a cerca de 5 km da cidade. As minas também não foram escolhidas ao acaso: elas dão origem à nascente do Ribeirão Alegre, que é afluente do Rio Pirapó. Este deságua no Rio Paranapanema, que por sua vez deságua no Rio Paraná, segundo rio em extensão da América do Sul e décimo do mundo em vazão. Além de ter a Cocari e a Nortox na realização, o projeto tem apoio da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Sema), do Instituto Ambiental do Paraná (IAP) e do Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater).

O Evento

Para o lançamento do Projeto Olho D’Água, são aguardadas diversas autoridades estaduais, inclusive o secretário de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Rasca Rodrigues, João Paulo Koslovski, presidente do sistema Ocepar, além de representantes do IAP, da Emater e de outras entidades.

Cocari e Nortox se basearam em um projeto realizado pela Coopavel, em Cascavel. Segundo o gerente do Departamento de Segurança, Engenharia e Meio Ambiente (Desema) da Cocari, Ademir Zusso, o principal objetivo é a proteção do meio ambiente, beneficiando de forma direta os cooperados, que terão minas protegidas e água saudável na propriedade. “Essa é uma das metas da Cocari – cuidar do meio ambiente e do bem-estar de seus cooperados”, ressalta Zusso.

Minas abasteceram 13 famílias até 1975

Henrique Peloso Neto, proprietário do Sítio São João, em Mandaguari, onde está sendo recuperada a primeira mina pelo Projeto Olho D´Água, conta que na verdade há uma série de minas dentro da reserva localizada em sua propriedade. O sítio tem 20 alqueires, sendo 3 de mata nativa. “A região foi aberta em 1938 e as minas sempre foram a fonte de água para as famílias que aqui chegaram. Em 1975, elas ainda abasteciam 13 residências, totalizando 92 pessoas. Com a geada de 1975, a cafeicultura ficou inviável e muitas famílias foram embora”, conta Peloso Neto.

Hoje a propriedade está bem diversificada, com parte ocupada pela soja, parte ainda pelo café, além de granjas e um abatedouro de frango. Peloso Neto ficou empolgado com o Projeto Olho D’Água. “O método de recuperação realmente funciona. Queremos que todas as minas sejam recuperadas. Agora que nós aprendemos, vamos valorizar mais o projeto e recomendar aos outros produtores”, assinala. A Cocari já cadastrou 35 minas para serem restauradas nesta etapa inicial do projeto.

Parceiros já investem no meio ambiente

Tanto a Cocari quanto a Nortox já se destacam pela preocupação com a área ambiental. A Cocari, em parceria com o IAP, desenvolve desde o ano 2000 o Projeto Remar. Ele consiste no reflorestamento da mata ciliar e na soltura de milhares de peixes no Rio Marialva. Várias outras ações ambientais desenvolvidas pela Cocari foram destaque, entre elas a instalação de um viveiro de mudas, ajudando os agricultores a restabelecerem suas glebas de matas ciliares e reserva legal.

Maior fabricante nacional de agroquímicos, a Nortox concentra a experiência de 55 anos no ramo para desenvolver produtos atendendo às normas estabelecidas pelos órgãos da área. Anualmente, investe R$ 3 milhões em medidas de prevenção e controle ambiental. Sediada em Arapongas (no distrito de Aricanduva – Rodovia BR-369), com uma unidade industrial no Centro-Oeste (Rodovia BR-163, Km 116, Rondonópolis, MT), a Nortox também possui estação de tratamento de efluentes que passam por tratamento físico-químico e biológico e são monitorados por medições periódicas. Já os efluentes não passíveis de tratamento são enviados para empresas licenciadas pelos órgãos ambientais e incinerados.

As embalagens dos produtos são todas certificadas pelo Inmetro ou órgãos por ele credenciados. Quanto às embalagens vazias, a Nortox é associada ao Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias, fundado por fabricantes de defensivos agrícolas e por entidades privadas representativas dos elos da cadeira produtiva agrícola.
A empresa também mantém em Arapongas, próximo à fábrica, uma reserva de espécies nativas em uma área de 81 hectares.

Serviço

Lançamento do Projeto Olho D’Água
Data: 24/11/09, terça-feira
Horário: 14 horas
Local de saída: Sede da Cocari
Endereço: Rua Lord Lovat, 420 – Jardim Esplanada – Mandaguari (PR)

Mais informações:

claudia@bwnet.com.br – (44) 3233-3751
imprensa@nortox.com.br – (43) 3274-8585

Galeria de fotos

Enviado por: Nortox
Realização
  • Cocari
  • Nortox
Apoio
  • EMATER
  • SEMA
  • IAP