Feira reúne o que há de mais moderno na produção leiteira do PR

Começou nesta terça-feira e segue até o próximo sábado (19) a Agroleite 2017, no município de Castro, nos Campos Gerais, e que reúne o que há de mais moderno para a pecuária leiteira em tecnologia, ciência e fornecimento de insumos e medicamentos. Este ano, a feira tem como tema “Tempos Modernos na Cidade do Leite”.

O secretário da Agricultura e Abastecimento, Norberto Ortigara, participou da abertura do evento e, segundo ele, a Agroleite reflete a característica principal da bacia leiteira dos Campos Gerais, que é a mais qualificada do país. “E é essa a meta que queremos para o Estado, estender o padrão de qualidade do leite obtido nesta região para outros polos produtores de leite para que o Paraná se torne exportador de leite”, disse. Ele acredita que o Paraná estará em condições de exportar o produto em até 10 anos.

O Paraná caminha para ser o segundo maior produtor de leite do País, com um volume de produção de 4,8 bilhões de litros por ano, que geram um faturamento bruto de R$ 6 bilhões anuais. A meta é fomentar o crescimento da pecuária leiteira em outras regiões do Estado de forma organizada, como se faz na bacia leiteira dos Campos Gerais, especificamente nos municípios de Castro, Carambeí e Arapoti.

Ortigara destacou que a Secretaria da Agricultura e Abastecimento está investindo em ações para melhorar a qualidade da matéria-prima produzida no Estado, para que alcance os níveis exigidos pelos mercados compradores.

Para o secretário, a Agroleite representa uma oportunidade de avanço para os produtores de leite, porque reúne conhecimento, possibilidades de investimentos e acesso a ferramentas que podem fazer a cadeia produtiva crescer ainda mais.

AÇÕES – Ortigara lembrou outras ações da Secretaria para melhorar e aumentar a produção leiteira no Estado. Uma delas é o aporte feito para obter ganhos de produtividade nas bacias leiteiras do Oeste e Sudoeste. Antes da ação governamental, as bacias eram incipientes. Hoje são grandes regiões produtoras, sendo o Sudoeste a maior bacia leiteira do Estado, com um volume de produção de 1,2 bilhão de litros por ano. O Oeste, também com uma grande bacia leiteira, alcançou a marca de 1,1 bilhão de litros de leite produzidos por ano.

Outra ação da Secretaria visa melhorar a qualidade do leite, aumentando os índices de proteína e gordura no produto, reduzindo a incidência de células somáticas e contagem bacteriana no leite.

Esse esforço já foi iniciado junto aos pequenos e médios produtores e laticínios, que será complementado com apoio na negociação entre vendedores e compradores de leite, para que haja um reconhecimento do pagamento pela qualidade do leite recebido.

PRESENÇAS – Estavam presentes na abertura da Agroleite 2017 o presidente da cooperativa Castrolanda, Franz Borg; o diretor do BRDE, Orlando Pessuti; o presidente da Ocepar, José Roberto Ricken, os presidentes do Instituto Emater, Rubens Niederheitmann; do Iapar, Florindo Dalberto e o diretor-geral da Secretaria de Agricultura e Abastecimento, Otamir Cesar Martins. (AEN)

 

Continue Lendo

26 Mar Mensagem ao produtor rural, aos nossos clientes e fornecedores

Mensagem ao produtor rural, aos nossos clientes e fornecedores

Geral

Milhões de pessoas estão isoladas em suas casas devido à pandemia do coronavírus. Porém, para que essas pessoas fiquem em casa, muitas outras precisam trabalhar para garantir itens básicos, como o pão na mesa. É assim no campo, onde o produtor segue trabalhando de sol a sol, é assim com as empresas de transporte, com […]

Mais Detalhes
13 Fev Milho: Mercado brasileiro deve manter preços firmes durante todo ano

Milho: Mercado brasileiro deve manter preços firmes durante todo ano

Economia

O mercado brasileiro de milho deverá manter seus preços fortes e remuneradores durante todo o ano de 2020, segundo avalia o analista Roberto Carlos Rafael, da Germinar Corretora. Os estoques baixos e a demanda firme – tanto no consumo interno, quanto para exportação – deverão ser os dois principais fatores de sustentação dos valores. Rafael […]

Mais Detalhes
27 Jan Silos públicos do Porto de Paranaguá voltam a receber cargas

Silos públicos do Porto de Paranaguá voltam a receber cargas

Economia

Depois de reformas e um ostensivo controle de pragas, os silos públicos horizontais do Corredor de Exportação do Porto de Paranaguá voltam a receber carga. Localizados no cais, em frente aos berços 212 e 213, os armazéns são destinados ao farelo de soja. A expectativa dos operadores é movimentar 120 mil toneladas do produto pela […]

Mais Detalhes